No dia Mundial da Criança, os mais pequenos são os heróis de todas as histórias. Os mais fortes, inteligentes, e importantes do dia e das vidas dos que os rodeiam.

Com o verão à porta, sugerimos uma atividade ao ar livre que pode fazer com os mais pequenos para que se tornem heróis todos os dias.

Vamos dar-lhe dicas sobre como plantar uma pequena horta com as crianças e torná-los (pequenas) pessoas mais responsáveis.

Como plantar uma mini horta com as crianças

Benefícios de plantar uma horta em família

Plantar uma horta em família é uma atividade lúdica, que fortalece os laços dos mais envolvidos – e ainda lhe permite ter acesso a vegetais naturais!

Mas não se trata apenas de ter vegetais naturais; trata-se também de permitir às crianças uma vida melhor.

Em outubro de 2019, o site brasileiro Criança e Natureza partilhou um artigo que descrevia alguns dos benefícios de brincar ao ar livre. Esses benefícios estão suportados por artigos científicos, enumerados ao longo do mesmo.

Se a ciência não o convence, lembre-se das alturas em que foi mais feliz na sua infância. Com certeza envolveu brinquedos criados a partir de paus ou pedras, um mergulho no rio, ou subir a árvores.

Você foi feliz assim. Não será que deve ao seu filho a oportunidade também?

Como plantar uma pequena horta com as crianças em 5 passos

1º Passo: Dê responsabilidade às crianças

Os mais pequenos gostam de se envolver em atividades de maior responsabilidade. Dá-lhes a ideia de serem pequenos adultos 😊

Quando estiver a planear plantar a horta com as crianças, dedique uma parte do espaço apenas a eles. Diga-lhe expressamente que aquela parte é da sua responsabilidade e que terão de cuidar bem do que vão plantar.

Poderá ser assustador para si, mas vai tornar-se um desafio para as crianças.

Depois, está na altura de escolherem, em conjunto, o que vão plantar na pequena horta e como vão decorar o espaço.

Deixe que os seus filhos desenhem o espaço e dê-lhes a escolher entre alguns frutos ou vegetais. Lembre-se, a escolha deverá ser das crianças pois são elas as responsáveis por parte da horta.

É muito importante privilegiar plantas ou vegetais adequados e que sejam fáceis de plantar (e de crescer) para que não se sintam desmotivados.

Terminado o plano, aproveitem para comprar ferramentas, mesas de cultivo e estufas (se for necessário) em conjunto.

2º Passo: Ensine, mas não faça

Lembre-se sempre que está a plantar uma pequena horta com as crianças e não apenas a deixar que o vejam a si a fazer. Há um pequeno pedaço de terra que é das crianças e não seu.

Ensine aos seus filhos como devem fazer, mas evite ser você a fazer todo o trabalho.

Quando estiverem a construir o espaço, deixe a imaginação dos mais pequenos ganhar forma.

Por outras palavras, deixe-os pintar o que pode ser pintado. Não se importe com corres garridas; aliás, incentive-as!

Na altura de plantar, peça às crianças que vão acompanhando os seus passos para, assim, poderem trabalhar em conjunto.

Em conjunto, criem um método de trabalho que inclua todos os passos. Lembra-se da Branca de Neve e os 7 Anões e de como criaram canções para facilitar a aprendizagem de métodos de trabalho? Será algo parecido, mas aplicado ao cultivo.

3º Passo: Regar a horta

Parte da pequena horta é agora responsabilidade das crianças e deve lembrá-las disso todos os dias caso elas não se lembrem.

Regar a horta é essencial para que o plano não fique a meio e as crianças possam assistir a todo o processo.

Crie uma rotina para que se lembrem de regar o cultivo com frequência. Convide as crianças a regar antes do jantar ou depois de fazerem o trabalho de casa.

Se ajudar, deixe a tarefa afixada no frigorífico ou outro local que tenha designado.

Não se esqueça também que há parte da horta que é da responsabilidade dos pais, por isso é importante que também cumpra a sua parte.

Para regar, recomendamos que opte por uma mangueira de irrigação e um rolo de mangueira, este último para garantir a correcta arrumação da mangueira depois da rega.

4º Passo: Manter a horta saudável

Manter uma horta saudável não significa só regar, como certamente já sabe.

Para manter o seu cultivo realmente saudável é preciso dedicar algum tempo semanalmente a inspecionar se haverá bichos ou outro tipo de pestes a querer estragar todo o vosso trabalho.

Se é importante que esta inspeção seja feita, então é igualmente importante que as crianças participem nesta parte do processo. Afinal, a horta também é responsabilidade deles.

Estar atento ao aparecimento de seres que não são bem-vindos vai ensinar as crianças a prestarem atenção aos pormenores e a serem mais activos e participativos na solução deste problema.

Ensine-lhes a diferença entre os diferentes bichinhos e como podem resolver a situação em cada um deles.

Será que a solução passa por tirá-los manualmente? Ou libertar outros insetos que possam comer os outros que ameaçam a horta?

Pode também optar por procurar pesticidas e ensinar as crianças a administrá-los.

Se optar por esta opção, escolha pesticidas mais amigos do ambiente. Recorde-se que os pesticidas libertam toxinas. E, neste caso, não só está a plantar cultivo que vai consumir, como, se forem as crianças a administrar, certamente não quererá que sejam sujeitas às toxinas libertadas.

5º Passo: Divertir-se!

Plantar uma pequena horta com as crianças é uma atividade para que a família se junte e se divirta.

Seria, por isso, impensável não aplicar este passo – que é dos mais importantes – em todo o processo!

Aproveite o tempo de qualidade com os seus filhos para lhes ensinar os valores da vida, da responsabilidade e do ambiente.

E, claro, aproveitem para plantar os vegetais ou frutos de que mais gosta para degustarem do vosso próprio sucesso!

Artigos relacionados