Aprenda a melhor forma de instalar um sistema de rega no seu jardim esta primavera. No nosso artigo iremos explicar, passo a passo como o pode fazer, aliviando assim o stress de o regar diariamente.

Montar um sistema de rega

Tem por hábito cuidar exaustivamente do seu jardim? Entre regar diariamente as suas plantas, podá-las, e todas as outras tarefas de cultivo que exigem de si uma atenção reforçada, o trabalho de jardim pode ser por vezes cansativo.

Quando vai de férias ou deixa a casa por uns dias começa automaticamente a pensar quem poderá cuidar da sua horta? Sabemos como isso é, muitas vezes não temos a quem recorrer e é sempre uma grande tristeza quando regressamos e metade das nossas plantas morreram à sede.

Isso não precisa de acontecer mais. Se está a pensar investir numa maneira de deixar o seu jardim sempre verde e brilhante, mesmo na sua ausência, descubra, a seguir como o pode fazer.

Importância de utilizar um sistema de rega

Se tem um jardim detalhado e cuidado sabe o quão importante ele é. Ele é o motivo de descontração e relaxamento e o local onde partilha bons momentos e guarda memórias com as pessoas que mais gosta.

Quanto melhor ele parece melhor se sente, e isso faz com que deseje que ele esteja sempre em boas condições.

Para além de todos os requisitos necessários, há um que é o centro e fonte de toda a vida do seu jardim. A água é fundamental para a sobrevivência de toda a vida, e fornecer a quantidade de água adequada às suas plantas vai contribuir para o aspeto saudável delas.

Se conseguir manter o solo húmido a vegetação nele vai continuar viva e com bom aspeto. E a forma mais eficiente de o fazer é através de um sistema de rega.

Este sistema traz ainda imensos benefícios.

A rega por gotejamento é mais eficiente que as regas por inundação ou aspersão, e poupa muito mais água, podendo poupar até 50% de água por utilização.

Quando o sistema é programado, torna-se mais cómodo nas épocas de verão quando as regas devem ser frequentes e mais do que uma vez ao dia ou quando não estamos em casa.

A rega é constante e homogénea, trazendo o mesmo nível de humidade ao solo e ás plantas não correndo o risco de inundar ou não regar suficiente uma área do seu jardim.

Por a rega ser igual para todas as partes, a perda de nutrientes é muito menor.

Sistema de rega 2 O Meu Jardim

Planeamento

Antes de começar a comprar as peças necessárias, o mais importante é planear tudo que vai ser necessário para uma boa instalação do sistema.

O primeiro passo é agarrar um caderno e uma caneta e começar a fazer notas.

Os sistemas de rega não são todos iguais, eles devem adaptar-se às características do seu terreno e da suas plantas. O tipo de solo, a disposição do espaço e as espécies de plantas ou alimentos que tem no seu jardim são os fatores que vão determinar essa escolha.

Desenhe a área abrangida pelo sistema ou aponte as medidas. Deve, também localizar obstáculos que possam existir como árvores ou arbustos de forma a contornar que a água chegue aos sítios mais difíceis e os locais de fonte de água.

Assim que tiver isso, pode planear onde instalar os emissores, de forma alcançar o máximo de espaço que conseguir, idealmente cobrindo todo o seu jardim. De seguida, calcule os metros de tubo que vai precisar.

Deve também ponderar poupar o máximo de água que conseguir. Logicamente, o local onde está e a sua precipitação vai determinar este fator. Lugares chuvosos dispensam vários gastos de água da sua parte.

Como escolher o sistema ideal

Por agora já estabelecemos que cada terreno tem requisitos especiais e cada um delas pode usufruir de um sistema diferente.

De forma geral, considera-se que existam 3 tipos de sistemas. Sistema de aspersão, micro-aspersão e o gota-a-gota.

O primeiro distribui a água em forma de chuva e permite alcançar a totalidade da superfície de forma uniforme e regular. Se utilizar este método pode recorrer a aspersores ou pulverizadores.

Se tiver uma área pequena, os pulverizadores são mais indicados pois são emissores de baixa pressão. Já para área grandes os aspersores são emissores rotativos e com pressões altas capazes de atingir toda a área.

O segundo sistema, de micro-aspersão distribui a água em pequenas parcelas. Devido ao seu pequeno alcance é um sistema ideal para cobrir canteiros ou floreiras.

Por último, o sistema gota-a-gota e o mais económico dos três, distribui a água em pontos estratégicos do solo juntos a cada planta através de gotejadores.

Montagem

A forma mais comum de montar o sistema de rega é debaixo do solo, embora as técnicas possam variar de acordo com os requisitos de tubagem ou os acessórios.

De forma geral, pode seguir o processo seguinte de montagem:

  1. Abra valas para a tubagem: as dimensões devem respeitar o diâmetro dos tubos;
  2. Ligue os tubos e coloque-os nas valas;
  3. Fure as condutas principais para ligar aos tubos verticais onde serão colocados os emissores;
  4. Corte o tubo vertical, se necessário: considere que os emissores devem ficar ao nível do solo;
  5. Enrosque os emissores aos tubos verticais;
  6. Feche todas as extremidades livres das tubagens com tampas;
  7. Cubra as valas.

Deve também instalar o programador. Este vai permitir regular o horário e tempo de regas de acordo com o recomendado para o seu jardim.

Se preferir não instalar o sistema automático de rega sozinho e por conta própria pode sempre optar por contratar profissionais que lhe garantem uma instalação e eficiência do sistema.

Agora já sabe como trazer a hidratação necessária ao seu jardim. Venha descobrir os nossos artigos de cultivo.

Voltar à lista