A semana das promoções loucas está aí a chegar e nós preparamos um artigo para conhecer as melhores dicas e aproveitar os melhores preços para a Black Friday 2020.

Sabem aqueles produtos que precisamos ou queremos muito, mas com preços altos? Vamos namorando os produtos à espera que os preços diminuam, e por vezes acabamos por perdê-los por esperar tempo demais, ou simplesmente por não estarmos atentos aos períodos com maiores promoções.

Há várias épocas de descontos espalhadas por todo ano, mas nenhuma alcança o potencial da Black Friday e do Natal. Mas então o que é a Black Friday?

Curiosidades e dicas úteis para a Black Friday 2020

Black Friday 2020: Quando é realizada?

Este ano, a sexta-feira negra é dia 27 de novembro. No entanto, a semana de promoções começa dia 23 e dura até dia 29 de novembro de acordo com as lojas, variando de loja para loja.

Tradicionalmente, é realizada no dia seguinte ao Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos, um dos feriados mais populares do país. O Dia de Ação de Graças, por sua vez, ocorre sempre na quinta-feira da quarta semana do mês de novembro.

Black Friday 2020: Onde surgiu?

A Black Friday surgiu nos Estados Unidos da América em meados do século XX, embora não exista um consenso que determine a data exata.

Mas qual foi o motivo que impulsionou o nascimento deste evento e o tornou num dos eventos mais aguardados do ano?

Sabemos que a Black Friday nasceu do intuito de fomentar as vendas de final de ano, especialmente após o feriado de Ação de Graças norte-americano, uma data de notável valor simbólico. A data é marcada por uma grande procura de produtos em promoção, aumentando em demasia o número de vendas e pedidos.

Em alguns casos, vemos lojas inteiras a esgotarem o seu stock e até conflitos violentos entre clientes que lutam por determinados produtos.

Existem fortes vestígios que apontam aos inícios dos anos 90 na Filadélfia, quando a polícia local apelidou a sexta-feira de Ação de Graças de Black Friday por causa do trânsito caótico que o feriado causava. Esta versão é a mais difundida e aceite nos EUA.

No entanto, o termo já foi associado com a crise financeira que atingiu os Estados Unidos em 1869, e foi usado em 1966 por milhares de pessoas em torno do mundo, mas só em 1975 é que se tornou popular. quando passou a ser conhecido por meio de artigos publicados em jornais que abordavam a loucura da cidade durante o evento.

As teorias são muitas, e apenas podemos afirmar que a sua origem permanece, de facto, um mistério!

Atualmente, a Black Friday globalizou-se e é “utilizada” por milhões de pessoas no mundo inteiro. E por uma boa razão, quem não gosta de poupar se conseguir?

Banner Black Friday

Mitos sobre a Black Friday

1) De onde veio o nome?

Para além da data, também a verdadeira origem do seu nome é cercada de controvérsias. Este é um mito tão grande que existem várias versões diferentes sobre o seu nascimento.

Alguns afirmam que o significado do nome aponta para o fluxo agitado de clientes, do trânsito nas ruas e nas estradas, assim como dentro das lojas onde as pessoas procuram os preços mais acessíveis. Outra teoria afirma que o termo sexta-feira negra surgiu em setembro do século XIX, num período em que os investidores detectaram uma queda do preço do ouro e uma grande crise económico.

Há quem acredite que o nome se dê ao fato de que, em inglês, a expressão “ficar no azul” se traduz para “in black”, portanto, faz referência aos lojistas que conseguem sair das dívidas nessa época do ano.

Em meados da década de 50, conta-se que o dono de uma fábrica chamou a sexta-feira pós-feriado de “Black Friday” porque muitos de seus funcionários ligavam dizendo que estavam “doentes”. Foi quando ele fez um trocadilho, dizendo que a doença da “sexta-feira negra” era pior do que a peste negra!

Existe uma outra teoria que faz referência à escravidão, e conta que no último fim de semana de Novembro, escravos eram vendidos a um preço “especial” a seus futuros donos. No entanto, esta teoria tem pouco fundamento visto que registos escritos da expressão só surgiram 500 anos após a abolição da escravidão nos EUA.

Agora já sabe as teorias que circulam à volta das origens da Black Friday.

2) A Black Friday agora é só online!

Com o crescimento acentuado do e-commerce e com as ofertas agressivas que sites como a Amazon fazem durante a Black Friday, é comum deduzir que o comércio local não tem a menor chance contra as ofertas online. Afinal de contas, no ano passado as vendas online nos EUA alcançaram a marca de US$ 5 bilhões.

Mas para surpresa de muitos, as compras da Black Friday são consideradas uma tradição para fazer juntamente com amigos e família.

Por isso, muitas pessoas não trocam um passeio a lojas físicas pela “praticidade” das compras online. Sem contar com a gratificação instantânea em sair da loja com as suas compras na mão.

3) Todos os produtos da loja ficam em desconto

Existe ainda o mito de que todos os produtos das lojas ficam em descontos imediatos. Isto também não é verdade.

As lojas que participam da Black Friday não são obrigadas a colocar todos os seus serviços e produtos em promoção. O que acontece é que elas disponibilizam uma parte do stock ou um departamento específico para inserir promoções, enquanto o restante fica com o preço total.

Os produtos, assim como os descontos varia de loja para loja. Lojas com maiores infra-estruturas conseguem melhores produções devido à receita gerada.

4) Data comercial é a maior do ano

Apesar de ter ganho força nos últimos anos, e de ser um dos maiores eventos atualmente, a Black Friday não é a maior data comercial do ano. Esse lugar é ocupado pelo Natal que continua a angariar mais vendas.

6 dicas para aproveitar ao máximo as promoções

Se pretende retirar o maior proveito da Black Friday 2020, comece a preparar-se antecipadamente.

Estipule quanto quer gastar no total: Avalie as suas obrigações financeiras para os próximos meses e verifique se o dinheiro usado na Black Friday não irá fazer falta no futuro. Nunca compre um produto se para isso precisa de se endividar.

Faça uma lista: Organize uma lista com os itens que realmente precisa e outra com os artigos que gostaria de comprar. Assim, é uma forma de saber quais produtos são importantes e quais são menos importantes e tem menos chance de comprar por impulso.

Compare os preços: Pesquise os preços dos produtos que quer comprar em vários sites, dias antes da Black Friday e acompanhe a evolução dos valores dos produtos.

Verifique se os sites são confiáveis: Antes de fazer qualquer compra, criei o hábito de verificar se o local onde faz a sua encomenda é seguro.

Antecipe as compras de Natal: Se adora oferecer presentes à família e amigos, os descontos da Black Friday são a alternativa perfeita para comprar os presentes um pouco mais cedo a preços mais acessíveis. Para além de poupar, evita as lojas lotadas e filas em dezembro. Como diz o ditado, “não deixe para amanhã o que pode fazer hoje”.

Subscreva as Newsletters: Grande generalidade de pessoas não é fã de ser bombardeada com emails de campanhas, porém é um dos passos essenciais para conhecer com antecedência as campanhas Black Friday dos produtos que tem em vista adquirir.

 

 

Aproveite a Black Friday 2020 na nossa loja!

Voltar à lista